Notícias

Ministério da Saúde recria Departamento de HIV, ISTs e Hepatites Virais e anuncia Fábio Mesquita como Diretor

O retorno do Dr. Fábio Mesquita ao posto de Diretor do Departamento de HIV, ISTs e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, com a importante inclusão da Tuberculose à pasta, foi celebrada pelo Movimento Social das Hepatites Virais.

Para Jeová Pessin Fragoso, diretor-presidente do Grupo Esperança, Conselheiro Nacional de Saúde e membro do Movimento Brasileiro de Luta contra as Hepatites Virais, o retorno do foco e de políticas públicas para esses agravos é de fundamental importância para que o Brasil atinja a meta da OMS de acabar com a Hepatite C como um problema de saúde pública até 2030.

“O Dr. Fábio Mesquita tem uma longa ficha de bons serviços prestados à nossa luta em momentos muito desafiadores e foi precursor para o atual cenário da hepatite C como doença controlada no Brasil. Temos novos desafios para superar, mas nos sentimos seguros com o Dr. Fábio Mesquita à frente do Departamento. Seguiremos trabalhando juntos para conseguir ampliar a assistência e contemplar a meta de 2030 da OMS”, garante Jeová.

“O formato atual sobrecarrega um setor responsabilizado por muitos agravos e assim, mesmo com o esforço da equipe e alguns avanços conquistados, tem sua atuação pulverizada comprometendo a atenção devida ao HIV, IST, HV e TB. Temos novos desafios e precisamos do foco ampliado para os agravos citados”, finaliza ele.

Diversas outras associações e movimentos sociais também manifestaram satisfação com a decisão nas redes. E os votos de boas-vindas se estenderam à comunidade de médicos infectologistas.

O Dr. Evaldo Stalisnau, Diretor Técnico do Grupo Esperança e Médico Infectologista do HC e da FMUSP, foi um dos que postou sobre o tema em suas redes sociais:

“O Fábio tem uma vida inteira de bons serviços prestados à Saúde Pública. É um homem de vanguarda com uma sólida experiência internacional e, em particular, lutamos (e penso que controlamos) juntos contra a hepatite C e tivemos sucesso em tempos muito desafiadores.

Então estou muito feliz com a notícia e acho que posso falar em nome de todos que tem o mesmo campo de atuação, seja na assistência, seja no advocacy pela vida!

Boa sorte Fábio! Vem logo 2023!”

O convite foi feito pela futura ministra da Saúde, Nísia Trindade, que tem a missão de reconstruir as políticas públicas seriamente abaladas durante o governo Bolsonaro.

Fábio Mesquita estava atuando no corpo técnico do Departamento de HIV e Hepatites Virais da Organização Mundial da Saúde em Mianmar, na Ásia.

O epidemiologista tem 35 anos de experiência. Formado em medicina pela Universidade Estadual de Londrina, é doutor em saúde pública pela USP (Universidade de São Paulo). Coordenou os Programas Municipais de DST/Aids em Santos, São Vicente (litoral de SP) e São Paulo. Chefiou as unidades de Prevenção e Direitos Humanos do então Programa Nacional de Aids do Ministério da Saúde. Foi fundador e é membro honorário permanente da Associação Internacional de Redução de Danos (em inglês International Harm Reduction).

Antes de ser convidado para assumir a direção do Departamento de Aids, era membro do corpo técnico da Organização Mundial de Saúde (OMS), atuando no escritório do Vietnã, com base em Hanói.

Fonte: Jornal da Orla

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: