Sem categoria

Descobri que tenho Hepatite C. O que fazer?

Se você descobriu que tem hepatite C, não se apavore! Não existe hepatite c fulminante.

De fato, a hepatite C é a única doença infectocontagiosa com cura e, no Brasil, o tratamento é distribuído gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O tratamento é feito com os chamados antivirais de ação direta (DAA, na sigla em inglês) que apresentam taxas de cura de mais de 95% e que duram 8 ou 12 semanas, sem efeitos adversos.

Por isso, a abordagem de testar, tratar e curar é o único caminho para alcançarmos a meta definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para a eliminação da Hepatite C como problema de saúde pública até 2030.

E aqui, apresentaremos o fluxograma com o passo a passo para você que descobriu que tem hepatite C e quer saber como se curar.

Diagnóstico:

O diagnóstico para a hepatite C pode se dar através do teste rápido disponível nos CTAS de todo o Brasil, bem como em campanhas ou em algum serviço de saúde que o aplicam. O diagnóstico também pode ocorrer por doação de sangue, já que eles realizam a testagem de todo o sangue doado. Outra forma é através de uma suspeita clínica, quando o médico faz o pedido do exame para o paciente.  

Caso o teste rápido anti-HCV der positivo (reagente), é necessário realizar um exame de carga viral (HCV-RNA) para confirmar a infecção pelo vírus. O paciente recebe um encaminhamento para a realização desse exame, também de forma gratuita, no SAE (Serviço de Assistência Especializada) ou em uma Unidade de Saúde específica.  

O tratamento:

O tratamento é feito com os chamados antivirais de ação direta (DAA, na sigla em inglês) que apresentam taxas de cura de mais de 95% e que duram 8 ou 12 semanas, sem efeitos adversos.

Atualmente, todas as pessoas com infecção pelo vírus da Hepatite C podem receber o tratamento pelo SUS.

O médico, tanto da rede pública quanto suplementar, poderá prescrever o tratamento seguindo as orientações do Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Hepatite C e Coinfecções.

Pacientes em fase inicial podem ser tratados nas unidades básicas de saúde, sem a necessidade de consulta na rede especializada para dar início ao tratamento.

O medicamento:

Com a prescrição do tratamento em mãos, é preciso ir até a UDM (Unidade Dispensadora de Medicamentos) do município. Graças às políticas públicas, o acesso aos medicamentos está muito mais facilitado do que há alguns anos.  

Vale ressaltar que a UDM conta com estoque de segurança para evitar a interrupção do tratamento. 

Acompanhamento pós-tratamento:

Após o fim do tratamento, o médico prescrever mais um PCR de carga viral (exame de biologia molecular) para confirmar se o vírus da Hepatite C está detectável a fim de confirmar a eficácia do tratamento. 

Uma vez curado, o acompanhamento pós-tratamento se dá conforme o PCDT (Protocolo Clínico de Diretrizes Terapêuticas) do Ministério da Saúde. O PCDT prevê um acompanhamento pós-tratamento diferente para pacientes cirróticos e não cirróticos.

A Hepatite C não é um bicho de 7 cabeças. Ela pode ser tratada e curada. Se você ainda não fez, procure fazer o teste rápido da Hepatite C ao menos uma vez por ano.

Pessoas com tatuagem, com mais de 40 anos, que receberam transfusão de sangue antes de 1993, ou que fazem hemodiálise, entre outras, devem fazer o teste rápido o mais rápido possível. Hepatite C: testar, tratar e curar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: